terça-feira, 31 de dezembro de 2019

Fechamento dezembro/2019 - Patrimônio R$ 307k

Olá, investidores. Como foram as comemorações de Natal? Por aqui foi momento de reunir a família e de comer muito. E que comilança! Agora irá começar a época das promessas, principalmente de dar início nas atividades físicas. Passei por isso em janeiro de 2019 e deixei o sedentarismo de lado (após dois anos totalmente parada). Incluí duas atividades físicas na minha rotina e no começo não foi fácil. Dava uma preguiça de ir, mas depois acostumei e hoje já acho ruim ficar parada.

Bem, chega de papo furado e vamos ao fechamento de dezembro/2019 e em seguida um breve “balanço” dos meus investimentos.

Fechamento dezembro/2019

Em dezembro houve uma nova redução da taxa Selic de 5,00% a.a para 4,50% a.a e a dúvida que não quer calar: será que a taxa Selic continua caindo? Não faço ideia se cai mais ou não, mas se fosse para chutar eu diria que não cai, tendo em vista que o IPCA acumulado dos últimos 12 meses está em 3,27%.

Já na Bovespa, o Papai Noel resolveu dar muitos presentes para os novos CPF’s inscritos na bolsa e fez a alegria da criançada e dos adultos. No meu trabalho tem dois iniciantes na bolsa em 2019. Um realizou alguns trades que deram certo e está mais feliz que pinto no lixo. O outro vendeu um terreno e investiu tudo num fundo de ações do Banco do Brasil. Virou uma festa danada. Só alegria! Nem parece mais renda variável essa tal de Bolsa de Valores.

Parte I - Renda Fixa
Composição da carteira

Aporte no mês: compra de um título IPCA+ 2045
Rentabilidade carteira Renda Fixa no mês: 0,40%
Rentabilidade do CDI no mês: 0,37%
Rentabilidade da carteira desde julho/2017: 30,28%
Rentabilidade do CDI desde julho/2017: 17,31%

Conclusão: Em dezembro resgatei R$ 10k que estavam na poupança e distribuí este valor entre os Títulos IPCA+2024 e IPCA+2026 com juros semestrais (novo na carteira). Atualmente a poupança rende 70% da Selic, o que resulta em um rentabilidade de 3,15% a.a. Como a inflação voltou a subir a partir de setembro decidi resgatar uma parte da poupança e realocar em Título Público que protege contra a inflação. Sei que no curto prazo sempre haverá o risco da marcação a mercado, entretanto os referidos títulos são de médio prazo e possuem uma volatilidade menor se comparados ao IPCA+35 e +45. Ainda sobrou um saldinho na poupança e por enquanto irei deixar lá para uma eventual emergência que apareça.
As taxas no Tesouro Direto ainda continuam em tendência de alta desde o início de novembro e por isso a rentabilidade mensal tem sido baixa ou até mesmo negativa. Como pretendo levar os títulos até o vencimento, esta alta momentânea tem sido bom para fazer novas compras. O aporte do mês (dinheiro novo) foi realizado com a compra de um Título IPCA+2045. Assim, a carteira de renda fixa fechou o mês de dezembro com rentabilidade de 0,40%.

Parte II - Ações
Em dezembro, o IBOV bombou, teve novo topo histórico e encerrou o mês com valorização de 6,85%. As compras neste mês foram realizadas em: MDIA3 (50 ações), EGIE3 (17 ações) e SAPR3 (100 ações).

Rentabilidade da carteira Renda Variável no mês: 9,91%
Rentabilidade do IBOV no mês: 6,85%
Rentabilidade da carteira desde junho/2017: 77,17%
Rentabilidade do IBOV desde junho/2017: 84,41%
Proventos recebidos no mês: R$ 229,04

Mico do mês foi para SAPR3 que valorizou apenas 0,35%
Destaque para FRAS3 +24,12% e MDIA3 +15,33%

Conclusão: Estou feliz e triste ao mesmo tempo. Parece estranho, mas vou explicar. Estou feliz por ver as ações valorizarem quase dois dígitos em um único mês e estar subindo, subindo, subindo... (detalhe que não faço trade, apenas Buy&Hold). Por outro lado, estou triste porque meus aportes têm comprado cada vez menos ações. Quando comecei na bolsa em 2017, a maior parte dos aportes era feita no lote padrão. Atualmente, estou aportando no fracionário e a quantidade comprada tem sido cada vez menor, devido à alta recente nas ações. Gostaria de poder acumular mais ações, mas como tenho apenas uma fonte de renda não consigo aumentar o valor a ser aportado na renda variável. Do jeito que está indo vou conseguir comprar lote padrão novamente apenas quando chegar a próxima crise.

Parte III – Carteira consolidada
Rentabilidade da carteira no mês: 4,38%
Rentabilidade da carteira desde junho/2017: 38,85%
Carteira dividida em: 46,40% RV e 53,60% RF
Conclusão:
Patrimônio total em dezembro fechou em R$ 307k, representando um aumento de R$ 18k em relação ao mês anterior (aporte + valorização da carteira). Sinceramente, estou impressionada com o tamanho do aumento patrimonial ocorrido em apenas um mês e também ao longo deste ano. Jamais imaginei que romperia a barreira dos R$ 300k ainda em 2019. O que um Bull Market não faz!

Link para download da planilha: https://sites.google.com/view/dlombelloplanilhas

Balanço 2019

Em abril de 2019 dei início a este Blog com intuito de relatar a minha jornada rumo a tão sonhada independência financeira. Logo, não consta aqui o fechamento de janeiro/2019, mas na época o patrimônio era de R$ 203k e em dezembro o mesmo fechou em R$ 307k, o que representa um aumento patrimonial de 51% (aporte + valorização da carteira). Pelo visto este ano foi uma boa ideia investir em ações e títulos do Tesouro Direto. 
No ano, a carteira teve uma rentabilidade de 27,74% e acredito que dificilmente esta alta irá se repetir nos próximos anos. Independente do que aconteça, continuarei com minha estratégia de todo mês investir um pouco em renda variável e renda fixa e deixar os juros compostos agirem ao longo do tempo.

That's all folks!! Desejo a todos um ótimo 2020 e excelentes investimentos.

Evolução patrimonial desde 2016

Proventos recebidos
2017: R$ 245,98
2018: R$ 2.267,45
2019: R$ 3.575,42

Carteira x CDI x IBOV

Carteira em 31/12/2019

quarta-feira, 25 de dezembro de 2019

Abri conta em uma corretora americana!!

E aí investidores, como estão?

No início de dezembro comecei a pesquisar sobre como abrir conta em uma corretora americana para poder investir na terra do Tio Sam.

Para mim, o site com melhor explicação de todo o processo de abertura (bem detalhado mesmo) foi o blog do BPMilhão Como Investir no Exterior. Lá você encontrará todos os pormenores e aqui apenas um resumo da minha experiência.

Basicamente, acessei três sites de corretoras: TD Ameritrade, Interactive Brokers e Avenue Securities.

1) TD Ameritrade
- Commission-free em ações e ETF, inclusive para estrangeiros. 😍
- Não cobra taxa de manutenção mensal.
- Atua apenas nos EUA e no Canadá.
- Suporte em inglês.

2) Interactive Brokers
- Permite investimentos na América do Norte, Europa e Asía-Pacífico.
- O plano IBKR Lite free commissions está disponível apenas para americanos (US clients).
- Comissão de 0,005 USD por ação, sendo o mínimo de USD 1,00.
- É necessário consumir o valor de USD 10/mês em comissões para ficar isento da taxa de manutenção mensal de mesmo valor. Caso contrário, será cobrado o valor USD 10 descontadas as comissões no mês, se houver.
- Suporte em inglês.

3) Avenue Securities
- Atua apenas no mercado americano.
- Não cobra taxa de manutenção mensal. 
- Cobra taxas de: US$ 2,50 por ordem de até US$1.000; US$ 5,00 por ordem entre US$ 1.001 - US$ 2.000; e US$ 10,00 por ordem acima de US$ 2.000.
- Para ficar isento de taxas de depósito/retirada é necessário fazer o envio do dinheiro utilizando a plataforma da própria Avenue, caso contrário será cobrado taxa de US$ 65,00 de depósito e US$ 80,00 de retirada.
- Oferece suporte e plataforma em português.

Como pretendo investir apenas nos States, escolhi a TD Ameritrade por ser isenta de taxas, pois já será necessário pagar spread para enviar o dinheiro para o exterior. Assim, pelo menos será possível eliminar taxas da corretora.

Abertura de conta na TD Ameritrade
Primeiramente, é necessário preencher o formulário de abertura de conta disponível em "Open new account" e em seguida escolher o tipo de conta Individual brokerage. Nesta parte será preenchida as informações pessoais, forma de contato, informações financeiras, etc. No final será gerado o documento de nome "Individual brokerage application".

Além disso, também será necessário preencher o formulário "W-8BEN", apenas a Part I conforme abaixo.

Envio dos documentos:
É necessário enviar os documentos por Fax ou via Correios 😲. Logo, optei pelo envio de Fax para o número 1-866-468-6268, utilizando o site Fax.Plus (até dez páginas o envio é gratuito).

Enviei os seguintes documentos: 
- Individual brokerage application preenchido e assinado
- Passaporte e visto
- Comprovante de residência em meu nome
- Formulário W-8BEN preenchido e assinado

Retorno da corretora:
Após dois dias do envio dos documentos, recebi um e-mail dizendo que era necessário informações adicionais.

ISSUE[1]: Credit Card Statement is not acceptable.

RESOLUTION[1]: Please have Primary Owner Fulana da Silva provide their Bank / Brokerage Statement / Utility Bill.

Como não tenho comprovante de residência em meu nome (conta de luz, água ou telefone) e no extrato bancário não consta o endereço residencial, acabei enviando minha fatura do cartão de crédito porém a mesma não foi aceita.
Assim, baixei a última Nota de Corretagem disponível no site da minha corretora aqui no Brasil e enviei novamente apenas o comprovante de residência, utilizando o site Fax.Plus.

Mais dois dias de espera... e chegou outro e-mail com "Welcome".

Acesso à conta da corretora:
Para ter acesso à conta é necessário ter USER ID e Password e a corretora não envia por e-mail. Há duas opções: não fazer nada e aguardar a senha chegar via Correios na sua casa (demora umas duas semanas).


Ou a segunda opção é ligar na corretora e solicitar o PIN de primeiro acesso. Não há custos para ligar para corretora, entretanto o atendimento é em inglês.

Utilizando telefone fixo ligue para o número 0800-890-0288 ou de um celular para o número 0800-888-8288 e em seguida digite o número do telefone da corretora 800-368-3668. 

Na minha primeira tentativa o atendente solicitou o número da conta na corretora e fiquei procurando no e-mail de Welcome e não constava nada. Aí eu disse que não tinha e pedi para pesquisar pelo número de "Foreign tax identifying", que é o CPF e o atendente disse que não encontrou meu cadastro.

Depois descobri que o Account number está no formulário Individual brokerage (lado esquerdo no início do documento). Liguei novamente e solicitei o PIN de primeiro acesso. Para tanto, bastou informar o Account number e a data de nascimento para a atendente dizer os quatros números do PIN e conta liberada!!


Conclusão:
Achei o processo de abertura bem mais trabalhoso e chato de realizar comparado a abertura de conta em alguma corretora aqui no Brasil, mas o que importa é que no final deu tudo certo. Ainda não enviei dinheiro para corretora TD Ameritrade, pois estou esperando virar o ano para começar a investir nos States, já que será novidade para mim, inclusive quando for realizar a declaração de IR.

That's all folks!!

sábado, 30 de novembro de 2019

Fechamento novembro/2019 - Rentabilidade negativa

Olá, investidores! Como passaram de Black Fraude?

Pela primeira vez comprei algo na Black Fraude, mas nada de consumismo hahaha. Na verdade considero que foi um investimento, pois comprei alguns livros na Amazon. Investimento em conhecimento!! Livro sobre finanças comprei apenas O Jeito Peter Lynch de Investir.

Pelo que li na internet o item mais procurado para compra foi o celular. Porém, o meu celular de R$ 1k comprado há dois anos está funcionando perfeitamente, logo não vejo motivos pra trocá-lo ainda.

Quanto aos investimentos em novembro não foi nada bom para os títulos no Tesouro Direto. Houve aumento considerável nos DI's futuros e nas taxas do TD. Assim, os títulos em carteira se desvalorizam, mas em contra partida considero um bom momento para novas aquisições no TD.

Vamos ao fechamento de novembro/2019.

Parte I - Renda Fixa
Composição da carteira

Aporte no mês: compra título IPCA+2024 e IPCA+2045
Rentabilidade carteira Renda Fixa no mês: -2,94%
Rentabilidade do CDI no mês: 0,38%
Rentabilidade da carteira desde julho/2017: 30,26%
Rentabilidade do CDI desde julho/2017: 16,89%

Conclusão: em novembro, a carteira de Renda Fixa fechou com rentabilidade negativa de -2,94%. Pode parecer estranho renda fixa com rentabilidade negativa, mas está correto. Como esta carteira possui cerca de 40% alocado em títulos de longo prazo (IPCA+2035 e IPCA+2045) a volatilidade é alta. É a velha máxima do mercado: quanto maior o prazo, maior o risco e maior o retorno. 

Como pretendo carregar esses títulos por anos e anos, então vejo como positiva a alta no DI futuro ocorrida neste mês, já que está proporcionando melhores taxas na aquisição de novos títulos no Tesouro Direto, ou seja, é hora de comprar mais títulos no TD.

Parte II - Ações
Os aportes em novembro foram realizados em ODPV3 (de novo) e ENBR3, ambas um lote padrão, e YDUQ3 no fracionário, com 25 ações. 

Li rapidamente os releases do 3T19 e a MDIA3 me surpreendeu negativamente. A empresa ainda não apresentou bons resultados neste ano, pois nos primeiros nove meses de 2019 houve uma queda de 50% no lucro líquido comparado ao mesmo período de 2018, ocasionado pela redução no volume, aumento da capacidade ociosa, aumento do trigo, aumento do Dólar e aumento do CPV.

Já a Grendene, que também estava tendo um ano péssimo, melhorou os resultados no último trimestre. No 3T19, houve aumento de 48% no lucro líquido comparado ao 3T18. Diria que a empresa está ajeitando a casa, através da melhoria do operacional com redução do CPV e de despesas. Entretanto, no 9M19 a receita de vendas ainda apresenta uma queda de 11%, assim como o lucro líquido com queda de 14%.

Rentabilidade da carteira Renda Variável no mês: 1,27%
Rentabilidade do IBOV no mês: 0,95%
Rentabilidade da carteira desde junho/2017: 61,19%
Rentabilidade do IBOV desde junho/2017: 72,59%
Proventos recebidos no mês: R$ 164,40
Conclusão:
Mico do mês foi para MDIA3 -12,37% e BBDC3 -4,82%
Destaque para GRND3 +8,96% e YDUQ3 +8,05%

Parte III – Carteira consolidada
Rentabilidade da carteira no mês: -1,14%
Rentabilidade da carteira desde junho/2017: 33,02%
Carteira dividida em: 43,60% RV e 56,40% RF

Conclusão:
Patrimônio total em novembro fechou em R$ 289k e a rentabilidade da carteira consolidada ficou negativa devido à desvalorização dos títulos no Tesouro Direto. Falta apenas um mês para o encerramento de 2019 e tenho pensado nos planos para 2020, como por exemplo começar a estudar sobre investimentos no exterior.

That's all folks!!

Link para download da planilha: https://sites.google.com/view/dlombelloplanilhas

sexta-feira, 1 de novembro de 2019

Fechamento outubro/2019 - Deu bom.

Na penúltima reunião do Copom em 2019, que ocorreu no final de outubro, a taxa Selic foi novamente reduzida de 5,50% a.a para 5,00% a.a. 
Pois bem, quando a taxa de juros cai o que acontece com os títulos públicos em carteira? Valorizam-se!!! Obviamente, exceto o título indexado à própria taxa Selic que passa a render menos.
Já a carteira de títulos privados segue com rendimentos a conta gotas. Sem liquidez e com rendimento pífio, pois a maior parte dos títulos privados em carteira está vinculada ao CDI.

Vamos ao fechamento de outubro/2019.

Parte I - Renda Fixa
Composição da carteira

Aporte no mês: compra de um título IPCA+2045
Rentabilidade carteira Renda Fixa no mês: 4,77%
Rentabilidade do CDI no mês: 0,47%
Rentabilidade da carteira desde julho/2017: 34,15%
Rentabilidade do CDI desde julho/2017: 16,43%



Conclusão: em outubro, devido às reduções na taxa Selic e na taxa dos títulos públicos houve valorização dos títulos em carteira, especialmente os de longo prazo. Assim, o TD IPCA+2045 subiu 11,97%, seguido pelo TD IPCA+2035 com 7,30%. Ambos os títulos fecharam o mês com taxa de IPCA+2,98% para compra. 

Os analistas de mercado dizem que ainda há espaço para mais queda na taxa Selic, mas estou pensando seriamente em começar aportar um valor fixo de R$ 1.000,00/mês no IPCA+2045, em vez de manter a estratégia de comprar um título/mês, tendo em vista que caso a taxa se mantenha abaixo de 3,00% será necessário desembolsar mais de R$ 1.500,00 para comprar um título. Assim, a diferença de R$ 500 ou mais seria destinada à compra de mais ações, aumentando a exposição em RV.

Parte II - Ações
Os aportes em outubro foram realizados em ODPV3 e SAPR3, ambas um lote padrão, e BBDC3 no fracionário, com 21 ações. Já fazia alguns meses que não aportava em Odontoprev e Sanepar e diante das quedas recentes nessas ações, elas foram as escolhidas para o aporte mensal. O saldo que ficou na conta da corretora foi destinado para compra de Bradesco.


Rentabilidade da carteira Renda Variável no mês: 3,39%
Rentabilidade do IBOV no mês: 2,36%
Rentabilidade da carteira desde junho/2017: 59,17%
Rentabilidade do IBOV desde junho/2017: 70,97%
Proventos recebidos no mês: R$ 456,53


Conclusâo:
Mico do mês foi para ODPV3 -8,48% e CIEL3 -5,50%
Destaque para GRND3 +14,20% e PETR4 +10,31%

Parte III – Carteira consolidada
Rentabilidade da carteira no mês: 4,18%
Rentabilidade da carteira desde junho/2017: 34,53%
Carteira dividida em: 42,50% RV e 57,50% RF


Conclusão:
Patrimônio total em outubro fechou em R$ 284k e, considerando aporte + valorização, a carteira aumentou aproximadamente R$ 17k em relação ao mês anterior. Com certeza foi a maior valorização que obtive desde o início da carteira em junho/2017, pois, pela primeira vez, tanto a carteira de renda variável quanto a carteira de renda fixa obtiveram uma excelente rentabilidade neste mês, ou seja, deu bom. Muito bom!

That's all folks!!

Link para download da planilha: https://sites.google.com/view/dlombelloplanilhas

quinta-feira, 3 de outubro de 2019

Fechamento setembro/2019

Em setembro houve nova redução da taxa Selic de 6,00% a.a para 5,50% a.a e consequentemente ocorreu a valorização dos títulos públicos em carteira. Enquanto a carteira de títulos privados está minguando, pois a maior parte dos títulos está vinculada à porcentagem do CDI, com a carteira de títulos públicos, ao contrário, está indo de vento em popa, especialmente os títulos de longo prazo IPCA+.
Vamos ao fechamento de setembro/2019.

Parte I - Renda Fixa
Composição da carteira

Aporte no mês: compra de um título IPCA+ 2045
Rentabilidade carteira Renda Fixa no mês: 2,87%
Rentabilidade do CDI no mês: 0,46%
Rentabilidade da carteira desde julho/2017: 28,03%
Rentabilidade do CDI desde julho/2017: 15,86%

Conclusão: No início de setembro resgatei um título privado que rendeu 0,51%a.m líquido após um ano investido. Assim, com o objetivo de aumentar a quantidade de títulos públicos em carteira continuo com a estratégia de realocar a grana dos títulos privados nos títulos públicos. Logo, o título público escolhido para realocação foi o IPCA+2035.

Parte II - Ações
Em setembro, o IBOV se recuperou da queda do mês anterior e valorizou 3,57%. Confesso que em setembro fiquei meio desligada do mercado de renda variável e não acompanhei muito as notícias. Comprei um pouco de MDIA3 (47 ações), ITSA4 (200 ações) e FRAS3 (300 ações).

 
Rentabilidade da carteira Renda Variável no mês: 1,70%
Rentabilidade do IBOV no mês: 3,57%
Rentabilidade da carteira desde junho/2017: 53,94%
Rentabilidade do IBOV desde junho/2017: 67,03%
Proventos recebidos no mês: R$ 193,81

 
Conclusão:
Mico do mês foi para SAPR3 -18,42% e ODPV3 -5,05%
Destaque para YDUQ3 +14,69% e GRND3 +8,45%

Parte III – Carteira consolidada
Rentabilidade da carteira no mês: 2,37%
Rentabilidade da carteira desde junho/2017: 29,13%
Carteira dividida em: 42% RV e 58% RF

Conclusão:
Patrimônio total em setembro fechou em R$ 267k. Até que foi um mês bom, já que em agosto a carteira teve rentabilidade negativa. Bem, minha carteira de investimento segue em modo automático com aportes no início do mês, reinvestimento dos proventos e no final do mês faço o fechamento, ou seja, nada de novo.

That's all folks!!

Link para download da planilha: https://sites.google.com/view/dlombelloplanilhas

domingo, 1 de setembro de 2019

Fechamento agosto 2019

O mês de agosto/2019 foi de emoções devido às variações do IBOV ao longo do mês. O índice teve como máxima a faixa de 104 mil pontos e de mínima os 95 mil pontos, mas na última semana houve recuperação fechando o mês com leve queda de -0,67%. Como faço minhas compras normalmente no início do mês não consegui aproveitar nenhuma "promoção" 😢😢.
No Tesouro Direto as taxas andaram de lado praticamente durante todo o mês e nos últimos dias houve aumento das taxas, ocasionando a desvalorização dos Títulos, principalmente, os de longo prazo.

Vamos ao fechamento de agosto/2019.

Parte I - Renda Fixa
Composição da carteira

Aporte no mês: compra de um título IPCA+2045
Rentabilidade carteira Renda Fixa no mês: -0,51%
Rentabilidade do CDI no mês: 0,52%
Rentabilidade da carteira desde julho/2017: 24,47%
Rentabilidade do CDI desde julho/2017: 16,26%


Conclusão: Devido ao aumento do DI Futuro na última semana do mês, as taxas dos Títulos Públicos também se elevaram e os preços diminuíram, ou seja, houve desvalorização dos títulos em carteira. Destaque negativo para IPCA+2045 com queda de -2,80% e IPCA+2035 com queda de -1,55%, impactando negativamente na rentabilidade mensal da carteira que fechou em -0,51%. 

Parte II - Ações
Como escrevi anteriormente, as aquisições foram realizadas nos primeiros dias de agosto (aporte em 200 ENBR3 e 100 ITSA4), assim não consegui aproveitar a queda no preço das ações. Destaque positivo para as ações do Hermes Pardini com valorização de 22,26% em agosto. Segundo o site Brazil Journal, o laboratório Fleury poderia adquirir o H. Pardini (nova tentativa) ou o laboratório Alliar. Bem, onde há fumaça há fogo. Vamos aguardar a cena dos próximos capítulos.


Rentabilidade da carteira Renda Variável no mês: -0,42%
Rentabilidade do IBOV no mês: -0,67%
Rentabilidade da carteira desde junho/2017: 51,37%
Rentabilidade do IBOV desde junho/2017: 61,27%


Mico do mês foi para YDUQ3 -8,28% e MDIA3 -7,49%
Destaque para PARD3 +22,26% e CIEL3 +7,04%

Parte III – Carteira consolidada
Rentabilidade da carteira no mês: -0,47%
Rentabilidade da carteira desde junho/2017: 26,14%
Carteira dividida em: 41,40% RV e 58,60% RF


Conclusão:
Patrimônio total em agosto fechou em R$ 254k. Mesmo com cenário interno e externo incertos (briga China x EUA e recuperação lenta da economia brasileira), sigo realizando aportes mensais com foco no longo prazo. Este mês só houve aumento do patrimônio devido aos aportes realizados na RF e RV, pois a rentabilidade de ambas as carteiras foi negativa.

That's all folks!!

Link para download da planilha: https://sites.google.com/view/dlombelloplanilhas

Fechamento junho/2020 - mês de boa!